+55 43 3512-1000     capal@capal.coop.br
  INICIAL A COOPERATIVA SEJA UM COOPERADO UNIDADES FALE CONOSCO
INSTITUCIONAL
AGENDA
PUBLICAÇÕES
LINKS ÚTEIS
DOWNLOADS
INFORMATIVOS
PREVISÃO DO TEMPO
   



27
Fev 17

MOINHO DA INTERCOOPERAÇÃO CONQUISTA ISO 22000




Norma internacional certifica segurança no processo e qualidade do produto da indústria que beneficia a marca de farinha de trigo Herança Holandesa

Com menos de três anos de atividade, o Moinho do sistema de Intercooperaçãojá obteve a ISO 22.000, certificação internacional para o sistema de gestão de segurança de alimentos, que abrange toda a cadeia produtiva. Esta conquista possibilita à indústria, localizada em Ponta Grossa (PR), a ampliação de sua carteira de clientes, que hoje é formada principalmente por grandes empresas de massas, panificação e biscoitos, pois se trata de um critério de qualidade exigido pelos maiores players deste mercado.

 

A analista de qualidade do Moinho, Silvia Borges, afirma que a ISO é uma maneira eficaz de gerenciar a produção de alimentos, com o objetivo de garantir a produção de um alimento seguro, sem contaminantes e riscos para o consumidor, evitando, por exemplo, necessidade futura de recall.

“A certificação, além de todas as vantagens já mencionadas, é uma forma de materializar todo o trabalho realizado desde o início da indústria. Embora o sistema de gestão já estivesse implementado parcialmente desde fim de 2015, a certificação é uma forma de demonstrar tanto para a alta gestão quanto para os colaboradores que todos os treinamentos, as rotinas e os controles realizados são válidos, eficazes e necessários para garantir um processo seguro, sem surpresas e devoluções”.

Entre os benefícios da ISO estão o reconhecimento internacional do trabalho realizado na indústria, a identificação e, consequentemente, o controle dos processos de produção e a validação da forma como a empresa está sendo administrada. O coordenador do Moinho, CleonirOngaratto, afirma que desde a implantação da indústria, em junho de 2014, a certificação está sendo visada.

 

“A norma promove uma comunicação mais organizada no processo entre colaboradores, cooperados, administração e clientes. Com a ISO 22.000, são identificados todos os processos envolvidos na produção da farinha de trigo e levantados todos os perigos associados a cada etapa. Por esses levantamentos, é possível estabelecer controles específicos e eficazes para gerenciar a produção. O resultado é o aumento da credibilidade e a confiança, redução de casos de contaminação e de reprovação de produto acabado, além do fortalecimento de todos os elos da cadeia”, explica Ongaratto.

 

A auditoria para certificação aconteceu em dezembro do ano passado, quando foi avaliado todo o sistema de gestão da indústria, com o foco na segurança dos alimentos produzidos no moinho. Essa avaliação abrangeu os setores e processos da qualidade, produção, administração, manutenção e, princi-palmente, o comprometimento dos colaboradores.

 

Mercado exigente - A indústria de alimentação é uma das mais rigorosas do mundo, já que atua diretamente com a saúde e a qualidade de vida das pessoas. Algumas empresas adquirem produtos de indústrias que não possuem a ISO 22.000; entretanto, apresentam uma exigência. “Quando uma indústria não tem a ISO 22.000, alguns clientes realizam a auditoria por conta própria”, diz o coordenador do Moinho.

Outros clientes, por sua vez, não negociam se a indústria não tiver a ISO. “A ISO 22.000 para eles é requisito básico. Além disto, verificamos que o maior benefício é para a própria indústria, que cresce voltada aos padrões praticados mundialmente, com foco na melhoria contínua, além de abrir portas para outros clientes”, conclui a analista de qualidade.

 

Estrutura - O Moinho tem capacidade de processamento de 400 toneladas de trigo por dia, conta com 61 colaboradores, podendo funcionar 24 horas, 365 dias por ano. Instalada em Ponta Grossa, a indústria alcançou em 2016 inéditas 113 mil toneladas de produção e 114,8 mil toneladas de carregamento, muito próximo à capacidade total da fábrica.

A farinha de trigo Herança Holandesa é vendida somente no atacado a indústrias alimentícias que a utilizam na produção de massas, pães e biscoitos. A venda para o varejo está em estudos entre as cooperativas.

 






+55 43 3512-1000
capal@capal.coop.br
A COOPERATIVA
- História
- Visão
- Administração

SEJA UM COOPERADO
- Vantagens
- Como ser um cooperado
- Formulário

UNIDADES
PRODUTOS E SERVIÇOS
Rações
- gado de leite
- gado de corte
- outros animais
Sementes
- soja
- trigo
Recepção e Secagem
Loja de Produtos
Postos de Combustível
INSTITUCIONAL
- Trabalhe conosco
- Fale conosco
- Vídeo institucional
- Galeria de imagens

NOTÍCIAS

AGENDA

PUBLICAÇÕES
- Editoriais
- Relatórios
Capal Cooperativa Agroindustrial - 2014 | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Marketing Mix
Rua Saladino de Castro, 1375. Arapoti - Paraná - Brasil - Fone: (43) 3512-1000. Fax: (43) 3557-1633